quarta-feira, março 14

Se a criança de cernadelo não tivesse sido notícia pelo rapto, naquele dia em que tivesse tido alta do hospital e ido para casa com os seus pais, a pobreza da família não tinha sido notícia, seria mais uma criança a viver em pobres condições como tantas outras pelo país e de quem ninguém se lembra... tudo bem, são notícias, mas será preciso explorar, esmiuçar a pobreza daquela gente que teve um desgosto tão grande?
Se a bebé não fosse raptada ninguém se ia lembrar de ir filmar o quarto, a cozinha e a nova instalação de água quente da casa de mais uma bebé pobre nascida no distrito do Porto... não teriam mãos a medir os jornalistas...

5 comentários:

Minerva McGonagall disse...

Aquela gente é tão miserável que, só há dias é que passaram a ter água quente. Começo a duvidar que lhes seja entregue a bébé...

Sonia disse...

:(
penso da mesma forma... é a miséria de país que temos.

Eduardo disse...

ola,passei aki para falar duma coisa e ate me perco!nao posso estar mais de acordo com vc!mas nao se preocupe,enkuanto a noticia vender, esta familia vai vai ter alguma dignidade...o pior vem depois de ser noticia!!!o senhorio ate lhes tira a água kente!!!! 1 ab Edu

immortal disse...

começo é a concordar com a minerva, ainda lha tiram, mas será sem dúvida por causa de tanta imagem negativa
e já li por aí que há um artigo na visão que mais parece um atestado com esta família, ser pobre e sem grandes condições não faz destes pais maus pais e com menos amor pelos seus filhos,quem pode ajudar só ajuda é a piorar, porque repito: se não tivesse acontecido aquilo ninguém no mundo se ia lembrar que algures numa aldeia como tantas outras neste país existe uma criança que vive em fracas condições...meu Deus, há tantas crianças a viver em casebres, em bairros degradados... e algumas são bem mais amadas, desejadas e acarinhadas de muitas que vivem com todo o conforto, status e dinheiro compram tudo, menos o amor de uma mãe

immortal disse...

não consigo aceder ao blog Eduardo, antes conseguia e por isso não guardei o endereço