quarta-feira, março 4

se há dias para esquecer hoje certamente é um deles...
12 horas aqui enfiada é demais...ainda por cima cm uma turma cujos respectivos membros parecem possuidos por uma coisa má...
"oh professora, vá beber um cházinho!"
e eu não respondo, penso, um bom chá me levavas tu pelas orelhas abaixo...nunca vi tanta parvoíce e falta de educação juntas...escolhidos a dedo é o que consta na caracterização geral daquela turma...
mas o pior é sair da aula e ver uma chamada da vizinha do rés do chão que nunca me ligou para nada e certamente não me ligou para pedir um raminho de salsa...olho, penso com o resto das faculdades que me restam:
" a minha casa está a arder ou houve uma inundação ou assaltaram-me!"
sim, sou mesmo optimista
telemóvel sem grande saldo, como sempre, alguém que não desgrudava do telefone da escola e eu em pulgas...lá falo com ela e respiro por não ter nada a ver comigo ou com a casa

13 comentários:

John Doe disse...

Há dias assim, perfeitos para testar a nossa capacidade de aguentar. Num dia desses, o único pensamento que me conforta é que daí a umas horas, vou-me deitar, dormir e durante um bocadinho de tempo, não me lembrar de nada...

immortal disse...

quando tenho algum problema sem duvida q dormir ajuda...naquele momento tudo pára, as coisas permanecem à minha espera entretanto, mas ganho força

e todos os fias têm sido um teste às minhas várias capacidades, sobretudo à capacidade de socializar

John Doe disse...

Percebo-te. O dormir é mesmo para ganhar forças, capacidade de visão, descanso de alma. As coisas não fogem, os problemas não marcam em agenda e esperam sempre por nós...

Não consigo deixar de socializar. Costumo chamar-me humano-dependente e sou incapaz de me fechar tanto. Mas nos dias que correm, confesso que a socialização "com sumo", das quais resulte algo aproveitável (seja ensinamentos, experiências ou mesmo aspectos lúdicos) é cada vez mais difícil.

immortal disse...

era mesmo isso, socializar e retirar algo de aproveitável

John Doe disse...

Sabes, sempre me senti rodeado de uma carneirada, aquele tipo de pessoas que vão para todos os outros vão. Felizmente vou encontrando gente com valor, com "sumo" como te disse atrás. Mas são escassos. E quando olho para a geração que se segue, um calafrio percorre-me a espinha... Bando de gente pouco pensante, mimada e inapta a governar-se a si própria, quanto mais os outros...

E a minha geração é que era rasca...

immortal disse...

carneiradas dessas vejo eu todos os dias...
e todos os dias lido com a geração que supostamente vai tomar conta de nós e vejo o futuro negro

eu tb era dos rascas, comparados com a geraçao de hoje não sei não

John Doe disse...

E sabes o que te digo? Não vejo sinais de preocupação nenhuma em quem nos governa...

immortal disse...

ja o contrário...eu preocupo.me com quem nos governa

John Doe disse...

Confesso-te humildemente que já me preocupei mais. Lá vai tempo em que escutava atentamente as ideias e ideais defendidos, perscrutando por pontos de valor e capacidade de liderança. Mas cheguei à conclusão que é apenas mais do mesmo...

Não vivi 74, mas há dias em que me apetece gritar como o fez Otelo: "Era encosta-los a uma parede no campo pequeno e descarregar um carregador..."

immortal disse...

conheço não sei qts milhares que o fariam com muito gosto suponho

eu tb não ouço, preocupo-me mas desliguei

John Doe disse...

Mas atenção, os paizinhos e mãezinhas deste mundo também têm muitas culpas no cartório. Deixaram passar da liberdade à simples libertinagem...

immortal disse...

ahahah
se eu fosse a dizer umas certas coisas sobre certos progenitores e EE...

John Doe disse...

Não precisas de dizer...

Eu também conheço algumas...